Contos Silenciosos

Lembram-se dos “Cuentos silenciosos”?

Pois bem, aqui fica a história coletiva da Escola Básica de S. Faustino !

Um olhar dos alunos da Escola Básica de S. Faustino

Era uma vez uma menina chamada Alice que tinha dois grandes amigos: o Peter Pan e a Polegarzinho.

Um dia, o Peter Pan desapareceu. Alice, preocupada, foi junto da flor da Polegarzinho para perguntar se tinha visto o Peter Pan, mas esta disse que não sabia onde ele estava. Então, as duas juntas, decidiram ir procurá-lo. O primeiro sítio onde procuraram foi no Parque. Não estava lá. Depois, procuraram na Floresta.

Entraram pela Floresta dentro. Era um lugar assustador, mas ao mesmo tempo mágico e encantador.

Encontraram um pedaço da camisola do Peter Pan rasgada. A dada altura, ouviram um ruído. Assustados, mas curiosos, foram ver o que se passava.

Viram, ao longe, um urso à procura de um lugar para dormir.

Nesse lugar onde o urso se encontrava, havia pegadas que pareciam ser dos sapatos do Peter Pan.

Esperaram que o urso adormecesse para poderem passar junto dele, com pezinhos de lã, sem que ele acordasse. Aí, aperceberam-se que as pegadas iam até à montanha. Em direção à montanha, a meio do percurso, encontraram um sapato de Peter Pan.

Perto do sapato, havia uma gruta grande e escura. Hesitaram em entrar, mas Alice lembrou-se que tinha uma lanterna no bolso. Pegou nela para iluminar a gruta. Entraram e, qual foi o seu espanto, quando foram atacados por uma quantidade enorme de morcegos. Esconderam-se atrás de uma rocha que estava dentro da gruta para se protegerem daqueles animaizinhos negros e voadores.

Entretanto, repararam que o sapato que faltava estava lá:

– Já aqui temos os dois sapatos e um pedaço da camisola. Onde estará o Peter Pan? – perguntou Alice.

De repente, ouviram uma vozinha a pedir socorro.

– Socoooooooorrooooooo! Eu estou aquiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiii!

Olharam à volta, mas não viram ninguém. Subitamente, viram uma ponte. Depois de a atravessarem, repararam numa gaiola onde o Peter Pan estava preso.

Ao lado da gaiola, estavam dois grandes ursos, bem acordados, de olhos arregalados e assustadores. Um dos ursos tinha a chave da gaiola.

Naquele momento, viram uma nuvem de morcegos aproximarem-se dos ursos e, com as suas garras, levantá-los pelo ar. A chave caiu e Alice ao vê-la correu, apanhou-a e, com a ajuda dos morcegos, chegou atá à gaiola. Abriu-a e libertou o Peter Pan.

Como os ursos eram muito pesados e já se encontravam no chão, voltaram para dentro da gruta para apanharem Alice e a Polegarzinho.. Mas, já fora da gaiola, o Peter Pan atirou uns pós mágicos  às suas amigas para as fazer voar até à Lua. Já na Lua, fizeram uma grande festa, tocaram viola todo o dia e comeram marshmallows.

Ah! Os convidados especiais foram os morcegos!

E viveram felizes para sempre.

Lançamento de livro “Indra e Yohanna”

  • No âmbito do Com(P)artilha, projeto que funde a educação, arte e intervenção social visando um intercâmbio entre os países irmãos (Portugal, Cabo Verde e Timor), a Delegada Escolar de Ribeira Grande de Santiago, Dra Ernestina Rocha, foi recebida na sede do Agrupamentos de Escolas de Abação e foi feito o lançamento do livro “Indra e Yohanna – a poética do encontro” (texto: Ana Caridade, ilustração: Carla Monteiro, design: Whatdesign).

Foi formalizado o desafio feito pela Biblioteca Escolar do Agrupamento de Abação, conjuntamente com a Câmara Municipal de Guimarães, aos Agrupamentos de Escolas de Guimarães. Os Agrupamento de Escolas Professor Abel Salazar – Ronfe, Agrupamento Fernando Távora e Agrupamento João de Meira, parceiros que apadrinharam os Agrupamentos de Ribeira Grande de Santiago, estiveram representados pelos seus coordenadores.
Estiveram presentes os representantes do Município de Guimarães e Coordenador da Rede de Bibliotecas Escolares, Rui Festa.

O Agrupamento de Escolas de Abação acolheu de forma exemplar o lançamento do livro e foram criados momentos de pura magia… a Inácia Cruz fez a sessão de contos e a Carla Branco acompanhou criando ambientes musicais.

Agradecimento especial a todos os parceiros do projeto que nos apoiam e nos ajudam a acreditar que a Cooperação faz sentido e podemos contribuir para atingir os objetivos do desenvolvimento sustentável. Agradecimento especial ao Agrupamento de Escolas de Abação por querer inovar e contribuir para deixar exemplos de boas práticas.

Mudar a Educação é estar dentro do sistema a deixar sementes deixando de olhar para o pequeno umbigo e trabalho individual e abrir a visão para o global e trabalho colaborativo.

Projeto “Uma Imagem…uma História!”

Este projeto nasceu de uma parceria entre a Equipa da Biblioteca Escolar, Departamento de Expressões; Departamento de Línguas e SPO e da necessidade de desenvolver a Escrita Criativa.

Segundo vários estudos científicos apresentados, está cientificamente comprovado que a Escrita Criativa permite, através de exercícios práticos de escrita automática e espontânea, estimular a inteligência emocional e fazer com que cada indivíduo estimule os dois hemisférios do cérebro ao mesmo tempo. Ao estimular esse tipo de inteligência, o ser humano é capaz de ser mais criativo, dinâmico e concentrado e inovador em qualquer área da sua vida. A Escrita Criativa não pretende formar Escritores, mas pretende fomentar a concentração, estimular a criatividade , libertar a imaginação e enriquecer o vocabulário.

Assim, a partir de imagens selecionadas, todos os alunos do 3º e 4º anos, uma a duas vezes por período, criam uma história e desenham o pormenor da imagem que mais os chama à atenção. O objetivo é observar, ao longo do ano, a evolução dos alunos ao nível do enriquecimento vocabular, da concentração e da criatividade.

Estas foram as imagens da primeira sessão!

Contos Silenciosos

Durante o mês de outubro, a equipa da Biblioteca Escolar e o SPO fizeram uma “viagem” pelas escolas do 1º ciclo. Esta viagem iniciou com a apresentação do livro “Cuentos Silenciosos”, um livro álbum com imagens de histórias infantis que ganham vida e nos remetem para um mundo imaginário.

Seguimos, depois, para uma outra viagem “a viagem da imaginação” dos nossos alunos. A partir do livro, construíram uma história coletiva. Foram momentos de criação que os entusiasmaram e resultaram em histórias fantásticas.

Fica aqui a história da Escola Básica Agostinho da Silva!

Aguardem as próximas histórias e… boas leituras!

A Biblioteca bate à porta!

Desta vez com a história “Orelhas de Borboleta” de Luísa Aguilar e André Neves, editora Kalandraka.

Ter orelhas grandes, o cabelo rebelde, ser alto ou baixo, magro ou gordo… Até a mais insignificante característica de alguém pode ser motivo de troça entre as crianças. Por isso, é necessário uma obra destas que demonstre a todos, tanto aos que troçam como aos que são vítimas de algum comentário mais depreciativo, que esse tipo de comportamento é reprovável.

Novembro

               Dia                         Jardim de Infância                     Hora                     

25 Agostinho da Silva 09:30
26 Pinheiro 09:30
27 Calvos 09:30
28 Tabuadelo 09:30  – 11:00
29 S. Faustino 09:30

Um projeto onde se funde a Educação, a Arte e a Intervenção Social!

O Agrupamento de Escolas de Abação faz parte!

Este projeto visa um intercâmbio entre Portugal, Cabo Verde e Timor.

Com(P)artilha fundamenta-se nas seguintes vertentes:
-Apetrechamento de escolas com materiais para auxiliar na construção de uma educação com mais qualidade;
-Partilha de experiências, de saberes e do património material e imaterial;
-Desenvolvimento de parcerias para o desenvolvimento.
As propostas de implementação e intervenção pretendem estimular uma educação com mais qualidade e intercâmbio cultural.
O projeto funde uma rede de parceiros do projeto MOSAICO com a rede de parceiros da Delegação e Município da Ribeira Grande de Santiago.
Para o efeito, foi lançado o desafio feito pela Biblioteca Escolar do Agrupamento de Abação, conjuntamente com a Câmara Municipal de Guimarães, aos Agrupamentos de Escolas de Guimarães. Foi aceite o desafio pelos seguintes Agrupamentos: Agrupamento de Escolas Professor Abel Salazar – Ronfe, Agrupamento Fernando Távora e Agrupamento João de Meira. Ficou acordado que a equipa coordenadora do Agrupamento de Abação irá coordenar o trabalho colaborativo entre estes 4 Agrupamentos. O projeto será implementado em Vila Verde com o intuito de apetrechamento do Desporto Escolar da Delegação.

A BE bateu à porta em outubro!

A Biblioteca bateu à porta! Desta vez com o livro “Perto” de Natália Colombo.

“Perto” é uma fábula sobre a falta de comunicação, uma reflexão poética e profunda sobre as relações interpessoais e o individualismo, os desejos e as emoções. Do ponto de vista literário, destaca-se pela sua simplicidade narrativa e pela engrenagem interna do relato, que plasma o paralelismo entre as acções dos protagonistas: um pato e um coelho que vivem encerrados na sua solidão; nesse sentido, a obra convida o leitor a não voltar as costas aos outros, “ficando privado da possibilidade de compartilhar os momentos mais simples e felizes da vida”, como explica a autora.

Um momento fantástico para as nossas crianças do Pré-Escolar onde foram trabalhadas as emoções.

Wook.pt - Perto

https://photos.app.goo.gl/snPTRJuyozAEBiGy7

Dar a mão pela onda rosa

A nossa Escola associou-se mais uma vez à Liga Portuguesa Contra o Cancro na Campanha de Sensibilização – “Onda Rosa”-, relativa à importância do Rastreio para a prevenção do Cancro da Mama, que é o cancro com maior incidência em Portugal, mas também um dos com maior taxa de sobrevivência quando detetado precocemente.

Atendendo às condições atmosféricas adversas a caminhada “Dar a mão à onda rosa” não foi possível realizar. No entanto, este motivo não foi impedimento de sensibilizar a comunidade para o tema. Todos os elementos da comunidade escolar vestidos de rosa juntaram-se para a foto de grupo exibiram com orgulho a “pulseira solidária”.

Dia da Biblioteca Escolar

No dia 28 de outubro, no âmbito do projeto “Abação adota um Idoso!”, para assinalar o Dia da Biblioteca Escolar, tivemos a presença da população sénior dos Lares de Calvos e de Guimarães. Desde a leitura, ao canto e à dança, foram muitos os momentos de partilha entre gerações. O mote foi dado pela frase “Se eu fosse um lápis mágico, o que mudaria no mundo?”.

As músicas da Amália animaram a tarde que culminou num lanche convívio e na entrega dos “Sacos Sábios” (sacos elaborados por alunos, professores e assistentes operacionais para assinalar este dia).

Foram momentos de muita animação, emoção e partilha.